Assessor técnico da Câmara abre debates do Encontro de Carreira


Cerca de 220 pessoas participaram do I Encontro Nacional da Fenajufe sobre Plano de Carreira, que acontece na capital pernambucana. Servidores de vários Estados, do Judiciário Federal e Ministério Público da União, discutiram, neste primeiro evento nacional realizado pela Fenajufe sobre o tema, as diretrizes e parâmetros para aprofundar no debate sobre uma proposta de plano de carreira para a categoria. O objetivo da Fenajufe, com o encontro, é iniciar a discussão em nível nacional e impulsionar que os sindicatos realizem os encontros regionais ao longo deste ano.

O primeiro painel do dia é Plano de Carreira: uma visão técnica, com o assessor técnico da Câmara dos Deputados Flávio Tonelli. O palestrante citou alguns elementos fundamentais que precisam estar no debate de construção de um plano de carreira. Para Tonelli, os servidores não podem iniciar as discussões sobre carreira, com a mentalidade de alguém que queira ganhar um salário maior, mas sim para discutir, entre outros pontos, possibilidades de valorização do servidor e também a qualificação na prestação do serviço público.

“A diferença entre Plano de Carreira e Plano de Cargos e Salários está na natureza ideológica. Carreira não é discutir chefia e subir na carreira não é virar chefe. Isso deve estar muito claro no debate que será feito”, afirmou Tonelli.

Em relação à Ascensão Funcional, Tonelli afirmou que para garantir que essa reivindicação dos servidores se torne realidade, as entidades do Judiciário Federal e MPU devem amadurecer e evoluir muito nos argumentos e ganhar legitimidade. “É preciso discutir qual o sentido da carreira para o Estado, qual o sentido dela para a sociedade, o que a sociedade ganha com o fato de ter uma carreira para os servidores do Judiciário e MPU. Se nós não fizermos esse debate, nós não conquistamos a legitimidade necessária para implementar um projeto de carreira efetivamente diferente do que já existe hoje”, afirmou.

À tarde aconteceu o painel Experiências de entidades do serviço público sobre Plano de Carreira, com o 2º vice-presidente do Andes/SN, Agostinho Macedo; o coordenador jurídico e relação de trabalho da Fasubra, Paulo Henrique; e o secretário de finanças da Condsef, Pedro Armengol.

O último painel foi Perspectivas para elaboração do plano de carreira do Judiciário Federal e Ministério Público da União, que teve como palestrantes o coordenador geral do Sintrajud/SP; o coordenador de comunicação da Fenajufe, José Moraes Júnior; e os coordenadores gerais da Fenajufe Roberto Policarpo e Ramiro López.
De Recife, Leonor Costa