Assembléia no TRF de São Paulo aprova paralisações a partir do dia 31


Na tarde da última sexta-feira, 21 de julho, os servidores do TRF e da Justiça Federal de São Paulo realizaram uma assembléia para discutir a continuidade da mobilização da categoria pelo PCS. A principal deliberação foi de realizar paralisações de duas horas por dia na semana do “esforço concentrado”, já a partir da segunda-feira, dia 31. O Sintrajud/SP informa que também serão feitos arrastões de convencimento durante toda a semana que vem, pois os servidores avaliam que uma parte da categoria acha que o PCS está garantido, quando na verdade é preciso reforçar as mobilizações para que avance sua tramitação.
Na assembléia, os servidores também avaliaram que é preciso pressionar o Legislativo para que haja quorum nesses dias de esforço concentrado, já que há informes de que o governo teria autorizado sua bancada a desobstruir a pauta. Para garantir esta pressão, foi aprovado que uma caravana deve vir a Brasília nos dias 1º, 2 e 3 de agosto, além de ser necessário também procurar os deputados desde já no estado. Os servidores também devem entrar no site do sindicato, onde há um modelo de carta a ser enviado aos parlamentares pedindo o comparecimento nas sessões e o apoio ao PCS.
De acordo com o Sintrajud/SP, a principal preocupação dos servidores presentes na assembléia é de que a retomada da mobilização deve ser nacional. Por isso, foi aprovado na assembléia que o Sintrajud/SP apresentará à Fenajufe a proposta de realizar uma reunião ampliada para discutir um calendário unificado de mobilizações.
No dia 2, além de paralisar as atividades, também serão feitos um ato e uma assembléia em frente ao prédio do TRE, a partir das 14 horas. Caso não seja votado o projeto nesses três dias de esforço concentrado, a categoria em São Paulo vai discutir, em assembléia, a possibilidade de retomar o movimento grevista em favor da aprovação do PCS.

Fonte: Sintrajud/SP