Anti-nepotismo contabiliza 2.673 demissões; Minas Gerais é o estado que mais demitiu


A OAB nacional contabilizou, até a tarde de ontem, 2.673 demissões efetivadas no Judiciário brasileiro desde o julgamento do STF, no último dia 16, que declarou a legalidade da Resolução nº 7 do Conselho Nacional de Justiça – que veda a prática do nepotismo na Justiça brasileira. A decisão obrigou os tribunais de Justiça de todo o Brasil a cassar as mais de 1.500 medidas liminares que haviam sido concedidas a parentes não-concursados, que tentaram se manter nos cargos.
O campeão em demissões é Minas Gerais, com 494 servidores dispensados por serem parentes de juízes e desembargadores. Em seguida, vêm Mato Grosso e Alagoas, que exoneraram, respectivamente, 212 e 202 servidores comissionados.

Fonte: Espaço Vital