LOGIN DO SÓCIO




Plenário do CNJ não consegue apreciar admissibilidade de criação da Polícia do PJU

Notícias 15/05/2018

A Consulta n.º 0001370-24.2012.2.00.0000, formulada com intuito de sanar dúvidas quanto à criação da Polícia Institucional do Poder Judiciário da União (PJU), não foi apreciada pelo Plenário do CNJ na manhã desta sexta-feira. Questões ligadas à nomeação de magistrados para unidades judiciárias dominaram os debates. Em outro julgado, o plenário anulou a norma administrativa com que o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) estendeu o mandato de seus dirigentes além do prazo de dois anos, estipulado em lei. O Sintrajusc foi representado pelo coordenador Marlucio Bittencourt.

Item 108 da pauta, a Consulta indaga se os tribunais podem organizar sua própria Polícia Administrativa Interna; se podem delegar o exercício do Poder de Polícia Administrativa aos Agentes de Segurança Judiciária e se o CNJ tem competência para regulamentar a Polícia Administrativa no Poder Judiciário.

Realizada por servidores do PJU e MPU e tendo a Fenajufe e o Sisejufe (RJ) como terceiros interessados, a expectativa era que a Consulta fosse respondida já nesta sessão, o que não aconteceu.

Acompanharam a sessão do Conselho os coordenadores da Fenajufe Costa Neto, Edmilton Gomes, Mara Weber e Marcelo Melo; Roniel Andrade, presidente da Agepoljus; Jeferson Freitas, coordenador do Sindjufe (BA);  Antônio Neto, Sintrajufe (PE); Antônio Carlos Amaral , Sindissétima (CE); Marcelo Santana, Sindjufe (SE); Eduardo Fiore, Sindjus (DF); Marlúcio Bittencourt, Sintrajusc (SC) e Anderson Ferreira da Silva, Sindjus (DF).

Da Fenajufe

Nas fotos, representantes de entidades que acompanharam a reunião e representante do Sintrajusc, Marlucio Bittencourt






Aposentados (a) em defesa da luta sindical


Listar todos vídeos [+]