LOGIN DO SÓCIO




Classe patronal homenageia Ives Gandra por reforma trabalhista

Notícias 04/05/2018

Notícia da Folha de S. Paulo nesta quinta-feira, 3, traz mais uma manifestação do ministro Ives Gandra Martins Filho, que deixou há pouco a presidência do Tribunal Superior do Trabalho, no sentido de acabar com a Justiça do Trabalho.

Alguns trechos da notícia:

Para Ives Gandra Martins Filho, ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), a insegurança jurídica após a reforma trabalhista é criada por juízes que não aceitaram a nova lei.

“Se esses magistrados continuarem se opondo à modernização das leis trabalhistas, eu temo pela Justiça do Trabalho. De hoje para amanhã, podem acabar com [a instituição]”, disse Ives Gandra em um evento em São Paulo, nesta quinta-feira.

O ministro foi homenageado pela União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços, que representa entidades patronais e organizou evento sobre a reforma trabalhista. Segundo a Folha, disse o deputado federal Efraim Filho (DEM): “ - Se [Gandra Filho] não estivesse ocupando a presidência do TST, essa reforma não sairia. É a pessoa certa no lugar certo”.

Gandra já havia afirmado que a retomada do emprego dependeria do corte dos direitos do trabalhador. Isso foi feito e o desemprego segue subindo, e cada vez mais precarizado.  

 






Aposentados (a) em defesa da luta sindical


Listar todos vídeos [+]